segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sem tempo para Fast Food


Nunca gostei do inverno, frio me apavora, prefiro o calor - tomo um banho, ligo o ventilador, tomo uma cerveja e problema resolvido, mas a idade chega pra todo mundo e com isso os costumes mudam, conforme os desejos e as novas necessidades. Cada dia que passa me vejo mais chata, com menos vontade de sair de casa, e já estou providenciando algumas mudanças no meu quarto. Acredito que depois do termino da faculdade, sinto um alivio de não precisar pegar o velho buzú de 22:10 e chegar em casa louca pra dormir, ou me queixar do que gostaria de fazer e nunca tinha tempo, excetor beber com os amigos - não que seja um grande problema. Uma vida limitada a bares tem lá suas "limitações". Quanto a faculdade, claro que não posso negar que o bom desejo de conversar com os amigos de sala, gargalhar com aquele colega que sempre bate um papo entre uma aula e outra e assistir a aula do melhor professor é muito bom, mas ao mesmo tempo tudo acaba sendo muito mais cansativo. Acredito que o novo costume e as férias de inferno - temporárias tem me feito muito melhor, novos rumos me esperam, e isso tem me feito refletir mais, pensar mais, e direcionar o dindin mais. Como ir toda semana ao cinema, ler os livros empoeirados nas prateleiras, as revistas que nunca tive tempo de ler calmamente, colocar no papel os planos que de fato desejo atingir, conhecer lugares mais interessantes, beber e fumar menos, ou quem sabe parar, programar viagens e aproveitar a vida. Penso que ficamos mais sábios ao longo do amadurecimento, e começamos a valorização de uma nova etapa. Tenho preferido a degustação vagarosa e saborosa dos bons pratos aos fast-foods - rápidos e instantâneos. E se, o verão chegar e tudo mudar, nunca será tão ruin quanto a maior verdade quanto a nós - seres humanos, que as mudãnças são normais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui não precisa bater...Se jogue!